ÁREA TERAPÊUTICA / CÂNCER DE PRÓSTATA

O QUE É A PRÓSTATA1

A próstata é uma glândula localizada no abdômen, abaixo da bexiga e na frente do reto. Trata-se de um órgão pequeno, mas com funções muito importantes. Envolve parte da uretra, canal pelo qual a urina é eliminada, e produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.

COMO O CÂNCER DE PRÓSTATA SE DESENVOLVE1,2
Considerado um câncer da terceira idade, já que 75% dos casos ocorrem após os 65 anos, desenvolve-se a partir de células saudáveis da próstata que sofrem alterações, tornando-se malignas, e que se multiplicam de forma descontrolada, podendo atingir órgãos próximos, ou até mesmo distantes, da próstata

O QUE É CÂNCER DE PRÓSTATA METASTÁTICO RESISTENTE À CASTRAÇÃO3
Em algumas situações, as células cancerígenas podem se espalhar para outras partes do corpo, processo chamado metástase. Assim, o câncer de próstata é classificado como metastático quando suas células cancerígenas atingem outros órgãos ou tecidos. Metastático resistente à castração é um tipo de câncer de próstata que é resistente a tratamentos que reduzem os níveis de andrógeno do organismo e que já tenha se espalhado para outras partes do corpo.

DETECÇÃO PRECOCE E DIAGNÓSTICO1,4

  • Toque retal - capaz de detectar problemas com a glândula prostática, como aumento e endurecimento.

  • PSA - exame de sangue que observa os níveis de antígeno prostático específico, uma glicoproteína produzida pelas células da próstata, no organismo. Esse exame, feito de forma isolada, não pode ser a única forma de diagnóstico. O toque retal e a dosagem de PSA não apresentam 100% de precisão. Por isso, podem ser necessários exames complementares.

  • Biopsia - retirada de uma pequena quantidade de tecido da próstata para análise e confirmação do diagnóstico. É o único procedimento capaz de confirmar a existência de câncer. Outros exames de imagem também podem ser solicitados, como tomografia computadorizada, ressonância magnética e cintilografia óssea, para se verificar se as células cancerígenas atingiram os ossos. Alguns desses testes também são usados para se classificar o grau do tumor e o prognóstico do paciente, e estabelecer o tratamento a ser realizado.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  • Instituto Nacional de Câncer – INCA. Disponível em inca.gov.br. Acessado em 18/11/2019.
  • Sociedade Brasileira de Urologia. Disponível em portaldaurologia.org.br Acessado em 18/11/2019.
  • Lucas Nogueira et al. Câncer de Próstata Resistente à Castração: Definição e Tratamento Inicial. Revista Urominas - 2318-0021. © 2016 por Sociedade Brasileira de Urologia - Secção Minas Gerais.
  • Carol Davila. Prostate cancer between prognosis and adequate/proper therapy. Journal of Medicine and Life Vol. 10, Issue 1, January-March 2017, pp.5-12.